Sweet February*

Julho 28 2008

 

 

 

É muito fácil nos dias que correm ser amigo de alguém.

Basta conheceres uma pessoa às quatro, cinco ou seis da manha, depois de uma noitada no meio da discoteca, conseguires o número dela, o mail e falares dez minutos com ela durante uma semana. A partir desses 70 minutos já se abraçam como se o mundo fosse uma dependencia de todo o conhecimento até ali conseguido. Partilham informações pessoais e antepassadas com a facilidade de SMS à borla, e desacatam o presente com um sorriso nos lábios.

Eu cá não gosto dessas modernices. Pra mim ou é muita hora no paleio e um bom mau bocado de vida, ou entao não passa de um conhecido com quem simpatizo.

Há vezes em que o telemóvel toca e do outro lado alguém diz: “Oh Sandrita, vamos tomar um café?” fico reticente, e penso: “Que tipo de conversa é que eu vou ter que aturar?” e é nesses dias que ando com excesso de trabalho e sem folgas.

Gosto de um amigo que me atenda as chamadas ás cinco da manha porque não consigo dormir, de um amigo que se lembre de mim independentemente da actividade a realizar ou do estado de tempo que faça.

Temos pessoas que nem como pessoas as queremos por perto, quanto mais como amigos…mas é nesses dias que temos que encher os pulmões de ar e mandar um sopro. Quem ficar para trás que fique. O vento só leva o lixo.

Amigos amigos, são os do coração, todos os outros seres que se movem á volta de vez em quando, são por acréscimo.

“Oh God save me from the hell”

 

publicado por Sweet January às 22:12

"Be the change you want to see in the World..." Mahatma Gandhi
mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
29
30
31


favoritos

Aprender

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO