Sweet February*

Maio 01 2008

 

 

De todos os lados me soam frases de amor, em todas as direcções e sentidos, atingindo-se talvez , umas às outras por serem tão dispersas, tão parecidas, tão irrisórias.

Houve uma altura em que o amor era recatado, em que se sonhava em amar, em que se demorava anos para amar, e houve momentos em que havia realmente emoções antes de se namorar. O dizer não, o dizer sim, em suma toda uma decisão acertada, que levava moças envergonhadas a pensar nos sentimentos escondidos, a sonhar com o futuro, que levava homens à adrenalina de não saber o que esperar.

O verdadeiro sentimento, o verdadeiro sorriso, a dor da separação, os suspiros sem cessar, o olhar abrilhantado, o desespero do atraso. . . tudo isso se apagou com o tempo.

Hoje, vejo no escuro de uma esquina, os beijos desafogados, sem recato, sem paixão. Uma espera reduzida a minutos de uma presa sozinha, à procura do amor do momento.  Os toques sem sentido por todo um corpo dado à facilidade de uma parede suja, cheia de letras vistosas, de sorrisos que ninguém sente, das palavras que ninguém pensa.

As mãos suadas, misturadas com o cheiro do tabaco, o perfume barato, o gel do cabelo, o sorriso forçado, as palavras infelizes e falsas que brotam de lábios que se repugnam, que se odeiam, que não se valorizam, marcam todo o conceito de amor, deste século.

Um conceito de amor de esquina.

 

publicado por Sweet January às 22:57
Tags:

"Be the change you want to see in the World..." Mahatma Gandhi
mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


favoritos

Aprender

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO